Bed in the box: o que é o colchão na caixa e quais são suas vantagens

Um colchão que chega em sua casa dentro de uma caixa de não mais do que 1,15m de altura por 0,40m de largura. Para quem está acostumado com os modelos tradicionais do mercado brasileiro parece uma ideia bem estranha, não é mesmo? Muitas vezes chegamos até a questionar a qualidade desse tipo de produto por não possuir muito contato com ele. Pensando nisso, o Qual o Melhor Colchão decidiu fazer uma pesquisa e trazer tudo explicadinho para você. Se você ainda não conhece o bed in the box, venha com a gente e descubra mais.


O que é o bed in the box?

A tecnologia que possibilitou a criação do colchão na caixa foi desenvolvida no ano de 2014 pela empresa norte-americana Casper. Basicamente, o produto consiste em um colchão prensado que é enrolado e vendido dentro de uma embalagem de plástico e papelão. Geralmente, o bed in the box é feito de camadas de espumas, como látex híbrido, espuma viscoelástica ou espuma de suporte. Por usar esse tipo de material, grande parte dos modelos, oferecem equilíbrio térmico, ação antialérgica e absorção dos pontos de pressão. Também é possível encontrar esse tipo de produto em todos os tamanhos, como solteiro, casal, queen e king.


Como ele é compactado?

Mas você deve estar se perguntando: como é possível compactar um colchão? Para dar origem ao colchão na caixa, as fábricas normalmente utilizam uma prensa de cerca de 60 toneladas, que ao ser colocada em cima do produto o deixam bem fininho. Em seguida, o colchão é embalado a vácuo em um plástico para que permaneça nesse formato. Depois, ele é enrolado e colocado dentro de uma caixa. Pronto! A partir daí, ele já pode seguir para uma loja ou direto para o seu destino final, que é a cama do consumidor.


Como montar seu colchão?

A montagem do bed in the box é muito simples. Para poder desfrutar desse produto, você precisa seguir apenas os seguintes passos: retirar o colchão da caixa de papelão, colocá-lo sobre uma superfície reta, rasgar o plástico da embalagem a vácuo e deixá-lo descansar por um período de 24h. Assim, ele poderá puxar o ar do ambiente e voltar ao formato que conhecemos. Vale lembrar que, apesar das recomendações dos fabricantes, geralmente esse processo de resgate do formato não dura mais do que quatro horas.


Quais são as vantagens?

Agora, chegamos no ponto mais importante. Será que esse colchão tem vantagens realmente interessantes? Vamos lá! O primeiro ponto positivo obviamente é o tamanho do colchão. Quando esse produto passa por uma prensa, o fabricante consegue uma redução de até 70% do volume. Isso facilita a logística de entrega, diminui os custos do frete e faz com que o consumidor possa retirar o colchão já no ato da compra, pois ele mesmo consegue transportar o bed in the box em seu carro. Também não existe a dor de cabeça de não conseguir passar o colchão pela escada, elevador ou portas. Como já dissemos acima, a montagem também é bastante fácil e pode ser feita por uma única pessoa. Além disso, a compactação quebra as células das espumas tornando o colchão adaptável ao corpo do usuário mais rápido.


Onde encontrar no Brasil

Apesar do colchão na caixa ter surgido nos Estado Unidos, já é possível achar esse produto com bastante facilidade no Brasil. Você pode comprá-lo em lojas físicas e virtuais especializadas nesse tipo de produto ou em redes de conveniência comuns pela internet. Também é possível encontrar marcas importadas e nacionais. Para quem deseja garantir um colchão de qualidade, recomendamos os modelos da Zissou, Flow, Zipflex, Emma e I wanna sleep.



Uma informação importante é sobre a possibilidade de testagem do produto. A maioria das empresas oferece 100 dias de teste para que você se adapte ao colchão. Caso isso não aconteça, é possível pedir o seu dinheiro de volta.


E aí, o que você achou do bed in the box?



172 visualizações

Colchões

Outros reviews

Box de colchão

Travesseiros

Destaques

  • Instagram

© 2020 por Qual O Melhor Colchão